A bênção das tribos

(Deuteronômio 33)
Quando terminou de cantar sua canção, ainda no final do capítulo 32, Moisés foi chamado por deus:
— Moisés, chega de me enrolar. Cê já fez um monte de discurso, já escreveu seus cinco livros, já cantou, já fez o diabo. Agora trate de ir até a serra de Abarim e subir ao monte Nebo, em frente à cidade de Jericó. Lá de cima você vai ver toda a terra de Canaã, a qual não chegará a habitar. Você vai morrer no alto do monte Nebo assim como seu irmão morreu no alto do monte Hor. Os dois me sacanearam no episódio de Meribá, quando eu falei que você deveria ordenar à rocha que manasse água e no entanto você…
— T-tá b-bom, Ja-Javé, t-tá b-bom. T-tô cansado de vo-você fi-ficar me j-jogando i-isso na c-cara. Aquilo em M-Meribá foi uma b-bobagem, mas já que v-você a-acha g-grande c-coisa, v-vamos a-acabar logo com i-isso.
— Assim é que se fala, Moisés! Espero que você não guarde rancor por isso. Não é nada pessoal.
— I-imagine se f-fosse…
— Não fode, Moisés. Vai subir ao monte ou não?
— V-vou, j-já disse. D-deixa s-só eu a-abençoar o p-povo…
— Porra, lá vem você me enrolar de novo!
— P-pô, Ja-Javé, não c-custa n-nada. Se v-você deixar eu a-abençoar o p-povo, eu e-encho a s-sua b-bola d-durante a b-bênção.
— E se eu não deixar?
— Aí eu f-falo a v-verdade pra t-todo m-mundo: que você é um d-deus t-temperamental, ch-cheio de f-frescuras, ci-ciumento, b-birrento, e a-além de t-tudo em c-começo de c-carreira.
— COMEÇO DE CARREIRA???
— L-lógico! O-olha a q-quantidade de p-pessoas que te s-seguem. R-ridícula!
— Mas é um projeto a longo prazo!
— Eu s-sei. Mas se eu q-queimar seu f-filme o p-projeto p-pode ser a-abortado agora m-mesmo.
— MOISÉS, VOCÊ É UM FILHO DA PUTA! Bom, foda-se. Manda a tal bênção pro povo lá. Mas olha lá, hein? Coisa rápida. E puxando bastante o meu saco.
— P-pode deixar.
Então Moisés voltou ao caminhão de som para fazer seu último pronunciamento. Como havia prometido, bajulou bastante a deus: pintou um quadro de Javé vindo com milhares de anjos para proteger o seu povo, surgindo como sol por cima de Edom. Em seguida começou a bênção de cada uma das doze tribos, desejando a elas felicidade, paz, força, essas coisas. Foi um discurso bastante extenso, afinal de contas pra morrer ninguém tem pressa. Moisés encerrou com mais um pouco de babação de ovo: Javé é bom, Javé é lindo, e Israel é muito feliz por ter um deus tão vitaminado e maravilhoso.
Findo seu discurso, o velho líder foi aplaudido com entusiasmo pelo povo que comandara por quarenta anos. Emocionado, ele olhou aquela multidão pela última vez e retirou-se em silêncio. Chegara sua hora.

10 comments

  1. Assim não dá. Depois de tudo que fiz por você, escreves essas cretinices e calunias nesta bosta de blog. Além de tudo, ingrato. Mas isso não vai ficar assim. Lembra do cartão de crédito que te dei? Daquelas menininhas? Dessa tua aparência? Tudo isso vai mudar. Me aguarde!!! Ah! o Moisés está puto contigo. Ele pediu prá lembrar das 7 pragas do Egito e dizer que gago é a puta que o pariu. Mas como sou misericordioso, vou de dar sete dias (que foi o tempo que levei para criar esta merda ai onde vives)para uma retratação pública. Não me provoque. Em tempo: Meu filho me disse que estás utilizando seu nome em vão e sem autorização. Isso é crime, sabia? Ainda há tempo, arrependa-se (publicamente, ouviu???). Te cuida, “filho”……

  2. AAAAAAAH! Acabei! Acabei! Acabei!
    Li todos os arquivos, desde o primeiro post. Foram quase dois meses em que me diverti muito com vários de seus textos, especialmente os capítulos bíblicos. Preciso dizer que virei fã?
    Agora me sinto pronta para me cadastrar e seguir deixando um comentário ou outro por aqui.
    Beijos!

  3. AAAAAAAH! Acabei! Acabei! Acabei!
    Li todos os arquivos, desde o primeiro post. Foram quase dois meses em que me diverti muito com vários de seus textos, especialmente os capítulos bíblicos. Preciso dizer que virei fã?
    Agora me sinto pronta para me cadastrar e seguir deixando um comentário ou outro por aqui.
    Beijos!

Deixe uma resposta para Garcia Cancelar resposta