A água da purificação (Números 19)

Se vocês prestaram atenção na história até agora — do que duvido — terão notado que as cerimônias de purificação até que eram bem simples: o cara tá imundo, toma um banho, lava a roupa que estiver vestindo e ao pôr-do-sol será considerado puro novamente. Fácil, não? Só que agora os israelitas vão passar 40 anos no deserto e deus não pára um segundo de pensar em atividades para manter suas cabeças ocupadas. E quando eu digo “suas cabeças”, refiro-me às cabeças dos israelitas, não às de deus. Se é que deus… Bom, vocês entenderam.
Neste capítulo, por exemplo, ele resolveu complicar o ritual de purificação inventando uma tal água especial a ser usada na cerimônia. E preparar a tal água não era tão fácil assim: o povo levaria ao sacerdote Eleazar (filho de Arão, vocês já deviam saber, tanto pelo nome do cara como pelo fato de todos os sacerdotes serem filhos de Arão, mas vocês não prestam mesmo atenção em porra nenhuma)… Onde é que eu estava mesmo? Eu sempre me perco nesses parênteses muito longos. Ah, sim! O povo levaria ao Eleazar uma vaca vermelha.
Porra, cê se perdeu mesmo. Mané vaca vermelha!
É SÉRIO! UMA VACA VERMELHA! E uma vaca vermelha especial, que nunca tivesse trabalhado na lavoura, vejam só. A pobrezinha da vaca seria levada para fora do acampamento e sacrificada na presença de Eleazar. Feito isso, Eleazar pegaria o sangue com o dedo para borrifá-lo sete vezes na direção do Tabernáculo. Em seguida a vaca seria queimada juntamente com um pedaço de madeira de cedro, um galho de hissopo e um pedaço de lã vermelha. Feita esse despacho, Eleazar deveria tomar um banho e lavar as roupas para poder entrar no acampamento, ficando impuro até o pôr do sol.
E com isso deus mudou a cerimônia: A partir de então qualquer pessoa ou objeto que ficasse impuro por contato com um defunto deveria ser borrifado com a água da purificação, que nada mais era do que água misturada com as cinzas da pobre da vaca.
Pronto, basta de rituais. No próximo capítulo o bicho começa a pegar de novo.

4 comments

  1. Hissopo é uma planta medicinal. Além disso, pelo formato dela pode ser usado como pincel para aspergir água ou sangue ou a porra que for. Tipo uma brocha (não confundir com broxa; este sou eu)

  2. Putz, e se a vaca fosse impura ? Quer dizer, vc disse q ela nunca poderia ter trabalhado na lavoura, mas e se ela fosse impura por ter colocado chifres no boi ?

Deixe uma resposta