The Serial Copier, o retorno

Essa é para quem leu os livros da Sra. Ilana Casoy e os achou fantásticos, bem escritos, formidáveis: o Jaime está de volta com The Serial Copier, um projeto que nasceu de uma conversa nossa. No blog fica bem claro como foi fácil para a Sra. Casoy ganhar rios de dinheiro com seu Serial Killer: Louco ou Cruel tendo apenas o trabalho de traduzir páginas inteiras do website Crime Library. The Serial Copier surgiu em 2002, depois sumiu devido a um dos surtos de veadagem do Jaime, e agora está no ar novamente. Visitem, leiam, divulguem.

UPDATE: Se você tem acesso ao orkut, leia o tópico que eu abri na comunidade Eu sou fã da Ilana Casoy, o qual, para minha surpresa, foi respondido com muita educação pela própria e por seu filho. Não vou discutir mais o assunto: os trechos estão para que cada um tire suas conclusões. A mim a cópia parece clara, ao Jaime também. A autora, porém, parece muito firme em suas convicções, então não digo mais nada. Mesmo porque eu tenho mais o que fazer…
Mentira, nem tenho, mas dizer isso é sempre de bom tom. Soa como “Blé, tô nem aí”.
UPDATE 2: A pedido do Marcelo Feller, filho da Sra. Ilana Casoy, os comentários ofensivos serão editados. Apesar do fato de ter insinuado que há covardia de minha parte (pfff…), edito ou apago os comentários, sim. Porque, independentemente de qualquer outra coisa, é um filho defendendo sua mãe, atitude louvável em qualquer circunstância.

26 comments

  1. é fácil ficar dez horas por dia trancada no quarto quando se está fazendo uma tradução. Traduzir étrabalho árduo, ok. mas eu que li os trechos e fui lá no site, depois no orkut fiquei assim, meio de cara com a cara de pau dela de vir se justificar (as histórias são as mesmas, mas e as palavras? são as mesmas?).
    Acho mesmo que você tem mais o que fazer (capítulo novo? não? perguntar não ofende) mas acho que o serviço que você me prestou foi enorme(inclusive porque fiquei duas horas lendo as histórias lá no Crime Library). Se eu tivesse achado o livro ia querer comprar, aí ia ler esse post, ficar revoltada, mandar um e-mail desaforado, ela ia chamar a polícia…
    Marcuaurélio me salvou.

  2. Não! Eu não tenho computador em casa (até tenho, mas ta desmontado e eu não quero usar em casa).
    Nào! Não frequento LAN-houses.
    Não! Vc não perguntou nada.
    Rsrsrsrsr

  3. Olha, eu não li o livro, mas pelo que vc disse e se ela não colocou os trechos sem citar a fonte antes, ela é plagiadora sim. Copiadora, já que ela deu o crédito. Em outros livros que eu já li, quando aparece a fonte utilizada, ela é citada no corpo do texto, não só no final do livro. Até se usam transcrições sim, mas isso é dito antes. Bem, vc deve saber. Sabe de uma coisa? Vc acha que ela ia desistir de vender os milhões de cópias dela só pq vc postou lá? Claro que não. Claro que vc não fez errado. Mas essas pessoas tentam esmagar a gente assim, vomitando o que julgam saber e não respondendo com argumentos.

  4. Caro aurélio, aqui estou eu de novo fazendo alguns esclarecimentos. nao informarei minha mae sobre esse blog pq ela fica mto perturbada com questoes como essas. Apos ler o que escreve, eu me pergunto se vc se retirou da discussao por covardia ou por falta de argumentos, uma vez que minha mae se dispos inteiramente a responder perguntas. esclarecendo, ela nao ganhou rios de dinheiro com o livro, ela apenas se sustenta em seu trabalho: paga as despesas de seu escritorio. Acho um tanto infantil a sua “mentirinha” no topico..”Desejo-lhe, de coração, muito sucesso agora e no futuro.” tem dó. mas nao venha dizer que voce se retirou por educaçao, uma vez que, enquanto nao entrou o toninho na jogada, educaçao foi o que nao faltou nakele topico. eu lhe pergunto mais uma vez aurelio: ela tem uma vida paralela que ninguem conhece? esclarecendo mais uma coisinha, hoje ela me informou que a capa do segundo livro foi presente de um leitor dela, que repassou para a editora. se ele copiou ou nao, ela nao sabia. inclusive, se eu nao me engano, os creditos para a capa estao no livro, sejam os creditos reais ou nao, uma vez que nao temos condicoes de procurar na internet se sao procedentes todos os presentes, sejam artigos ou imagens,que ela recebe.
    sugiro vc que, qualquer duvida remanescente, entre em contato pelo meu email, e aconselhe os seus leitores, que xingamentos como os da carol_coelho constituem-se em crime, e eu, como filho e estudante de direito, nao permitirei que isso ocorra novamente. desejo-lhe, de coraçao, muito sucesso agora e no futuro

  5. espero que meu comentario seje aprovado, pois assim podemos continuar a saudavel discussao, para todos verem, com justica, qual quer que seja esta.

  6. Olá, Marcelo.
    Não queria que esse assunto tomasse tais proporções. Queria apenas botar em debate uma suspeita minha e do amigo responsável pelo outro blog. De qualquer forma, se você acha que sua mãe pode ficar de alguma forma abalada por isso, posso apagar o post sem maiores problemas, ou ao menos amenizar seu tom. O mesmo digo sobre os comentários dos leitores: se você os considera ofensivos, eu apago. Não quero de forma nenhuma causar qualquer tipo de mal estar a uma senhora respeitável, boa mãe de família. Digo, ainda, que não tive a mínima intenção de ironia no que escrevi lá na comunidade, ao contrário do que sugerem meus leitores: fiquei mesmo muito admirado por sua postura extremamente madura, assim como pelo respeito que sua mãe demonstra; e desejo, mesmo, muito sucesso a ela, e a você também.
    (como você pode ver, seu comentário foi aprovado em sua íntegra)

  7. Caro aurélio, apesar de sua bem educada resposta, tenho algumas ressalvas a fazer:
    o mais engraçado disso tudo, é que depois de ler seu ultimo post no topico, minha mae pediu a minha opiniao sobre postar la que sua mae tambem deveria ter muito orgulho de voce. tive que mostrar a ela seu site, o que, como eu jah previa, deixou-a extremamente perturbada. interessante como as pessoas tem a capacidade de odiar e julgar uma pessoa com quem nunca tiveram algum contato. a

  8. a respeito de sua proposta, gostaria sim que voce retirasse os comentarios ofensivos, porque ninguem merece entrar na internet e perceber que eh odiada por uma serie de anonimos, que parecem precisar de pessoas para descarregar sua raiva. Desculpo-me caso tenha faltado com o respeito em alguma ocasiao, mas quero deixar bastante claro, respondendo à lilian, que tem jeito sim de denunciá-la. faça isso lilian, que assim a justica fara justica.me disponho ainda para responder qualquer duvida, como sempre, uma vez que tanto eu como minha mae sempre nos portamos com o devido respeito que, antes de conhecermos alguem por inteiro, julgamos que todos sao merecedores.
    peço a todos que façam uma pesquisa profunda, mesmo que seja com ctrl c ctrl v, sobre todo o trabalho da minha mae, e que depois, se ainda restar alguma duvida, que perguntem. porque ter que ouvir criticas de quem nem leu o livro realmente nao da.
    e aurelio, observando seu site e os comentarios nele, percebo que voce deve ser uma pessoa extremamente carismatica e culta, e que por isso, deveria tomar cuidado com o que escreve, uma vez que muitos consideram o que voce diz verdades absolutas. nos dois sabemos que isso nao existe.
    um abraço.

  9. Retiro minhas terríveis ofensas contra esta tão conceituada escritora. Que de tão conceituada se incomoda com meros anônimos que têm duas ou três convicções (ou não?) sobre suas obras. Mas continuo sem entender porque está tudo TÃO igual? Foi obra do acaso? As palavras escritas de forma idêntica são obra do acaso? E eles (mãe/filho) continuam sem responder a pergunta inicial: é coincidência ou nao? Foi cópia ou não? Basta admitir ou trazer (mostrar) provas concretas de que tudo não passa de coincidência…
    Ps: Cara… pq será que essa conversa torta está afetando a nobre autora e seu filho? Afinal somos meros desconhecidos…
    ps2: Não precisa aprovar… é só um desabafo! hehehe

  10. Se voce vai la e copia algo, sabe que o que fez pode ter consequencias e assume o risco de ser odiado, julgado, de ter uma legião de anonimos comentando o que voce fez. Se fez algo, mesmo que nao ache errado, e tornou publico, voce assumiu o risco. Certo? Se as ofensas sao pessoais, tudo bem, mas se a pretensa ofensa é só criticar a postura da Sra. Casoy, nao se trata de ofensa sob hipotese alguma…

  11. Caí de pára-quedas, mas se bem entendi, o rapaz é filho de escritora e estudante de advocacia, e escreve “seje”. É isso?

  12. Um dia o Marco Aurélio fez a crítica do livro “código da vinci”. Fiz uma nota mental sobre o dito e, com o tempo, ele mostrou a realidade: para quem lê sempre, é um livro pobre e sem sal.
    Confio no julgamento dele, digo mais, ninguém é obrigado a gostar de um autor, certo?

  13. Há muito eu não passava por aqui, mas, sem sobra de dúvida, continua divertido, elucidativo e educativo.
    Ah, se tiver que retirar os comentários ofensivos, também precisa retirar o atentado à Língua Portuguesa.

  14. “Seje”.
    Mas enfim, não sabia que você se interessava pelo assunto, Marco. Meu irmão se formou jornalista com uma monografia de 200 páginas escrita em 1999 quando ele não tinha internet em casa. Ficou linda, orgulho da família e ele ainda pretende usá-la como tese de mestrado. Li os vários livros que ele comprou sobre o assunto e depois deles li o da Ilana, que ele comprou logo quando saiu. A mim pareceu mais uma reunião de histórias de serial killers que qualquer outra coisa. Não sabia desse site e fiquei assustada, mas deixa estar, não foi pra isso que vim até seus comentários. Se quiser, te indico uns livros ótimos que li sobre o assunto (e que me deixaram paranóica e sem dormir por alguns dias)…

Deixe uma resposta para Toninho Cancelar resposta