Saul derrota os amonitas

(I Samuel 11)

Passara-se cerca de um mês da presepada criada por Samuel para legitimar a escolha de Saul para o trono, quando Naás, rei dos amonitas, cercou a cidade de Jabes, em Gileade. Temerosos diante do exército amonita, os homens de Jabes resolveram oferecer um acordo a Naás:
— Olha, seu Naás, vamos conversar: o senhor não nos ataca, e nós o aceitamos como chefe. Que tal?
— Muito bom, muito bom! Negócio fechado.
— Ah, sabíamos que o senhor aceitaria.
— Claro, como não?
— Só tenho uma condição: furarei o olho direito de todos os homens da cidade.
— Ué, mas pra que isso???
— Por prazer, oras! Quero humilhar Israel.
E então os homens da cidade fizeram uma proposta meio amalucada a Naás:
— O senhor pode dar sete dias pra gente?
— Tão doidos? Vou ficar todo assado!
— Não, não, nada disso! Estamos falando num prazo de sete dias.
— Ah. Mas para quê?
— Vamos enviar mensageiros por toda a terra de Israel. Se ninguém vier nos ajudar, então nos entregaremos.
— Hein? Cês tão me achando com cara de trouxa, é?
— Longe de nós, seu Naás, longe de nós!
— Ah, bom. Então tá. Vocês têm sete dias.
Felizes com a burrice de Naás, mas sem garantia de virem mesmo a receber reforços, os habitantes de Jabes trataram logo de enviar seus mensageiros. Eles saíram de Jabes direto para Gibeá, onde o Saul morava. O novo rei podia ter o título, mas ainda carecia de majestade: no momento em que os mensageiros chegaram, Saul estava voltando do campo com o gado que pastoreava. Ao ver o povo da cidade em pânico, procurou informar-se:
— Que porra tá acontecendo nesta cidade?
— Parece que os amonitas estão ameaçando Jabes, Saul.
— E eu com isso?
— …
— Que foi???
— VOCÊ É O REI!
— Putz, é mesmo. Hum, deixa eu pensar…
Não teve tempo de pensar, porém, porque imediatamente o Espírito de Deus se apossou dele, com a conseqüência habitual: Saul ficou doido de repente, cortou dois bois em pedaços que foram mandados por todo o Israel, acompanhados da mensagem:

Israelitas!

Eis o que acontecerá a quem não se juntar a mim e a Samuel para lutarmos contra os amonitas.

Palavra de seu rei,

Saul

Convencidos pela visão dos nacos de carne ensangüentada, os israelitas dispuseram-se a acompanhar Saul na batalha. O rei reuniu-os todos em Bezeque, 330 mil homens. Com esse impressionante exército nas mãos, Saul mandou dizer aos habitantes da cidade sitiada que eles receberiam ajuda no dia posterior, antes do meio-dia. Alegres com a notícia, os homens de Jabes resolveram aproveitar-se um pouco mais da estupidez de Naás:
— É… Ninguém veio nos ajudar. Pode deixar, seu Naás, nos entregaremos amanhã.
— Ué, mas por que não hoje?
— Tá tarde.
— Ah, é.
Naás voltou para tranqüilizar seus homens, levando o recado dos líderes de Jabes. Os soldados amonitas dormiram sossegados, e foi essa a grande vantagem de Saul: de madrugada, com seu exército dividido em três grupos, entrou no acampamento amonita, pegando o inimigo de surpresa. Lá pelo meio dia o massacre já estava quase completo, com apenas alguns amonitas espalhados pela região, em fuga desorganizada.
Aqueles que já puxavam o saco de Saul só pela sua aparência (de Saul, não do saco) quase foram ao delírio com a impressionante vitória militar. Embriagados de êxito, começaram a pedir a cabeça daqueles que não haviam seguido ao novo rei desde o primeiro dia. O rei, no entanto, foi apaziguador:
— Não, de forma alguma! Hoje é dia de festa, não vamos matar ninguém.
E Samuel, vendo na vitória inesperada uma oportunidade para consolidar o novo regime, não perdeu tempo:
— Vamos a Gilgal, para confirmar Saul como nosso rei.
Foram todos para Gilgal, e lá Saul foi definitivamente aclamado como soberano de Israel. O homem que começara seu reinado da pior forma possível — escondido no meio da bagagem da família — começava a mostrar seu valor. E um pouco de sua insanidade, também.

19 comments

  1. Seu blog continua a mesma merda……porque insiste nessa onda de satirizar a biblia? Não cansa essa onda nao?
    Putz…..
    Mas o pior sou eu que ainda venho aqui….
    mas gosto de algumas tiradas suas. Mas larga a porra da biblia pra lá rapaz…..vc tem coisa melhor na cabeça, estou certo disso.
    Forte abraço.
    Bruxo

  2. Que cara idiota, esse Bruxo! Marco, liga pra ele não! Suas paráfrases da Bíblia são ótimas e tornam uma leitura chata e cansativa como a da Bíblia em algo engraçado e interessante. Acho até que você deveria fazer isso com os textos do Machado de Assis ou do Eça de Queiróz. Ou não. Eu leio o JMC faz um bom tempo, apesar de raramente comentar. Mas é como diz a sábia frase: “Quando não se tem nada de bom para dizer, o melhor é não dizer nada”. Ah, ano que que vem pode me esperar na JMC3 (se houver, é claro)!

  3. Que cara mais besta! Se não gosta por que veio? Ninguem é obrigado a entrar aqui,e o MArco está certo! Se ele quiser daqui para fente só postar a biblia em hebraico ou um livro dobre homilética ou falar sobre os essênios, o blog é dele e faz o que quiser. Na verdade, nem sei por que to defendendo o marco… capaz dele me mandar tomar no tóba….aheuhuae

  4. POR FAVOR… nao deixe a bíblia pra tras, é uma das poucas coisas que me restam de bom e divertido pra ler na net. Eu simplismente AMO esse blog. Nunca tinha comentado aqui, mas dessa vez o camarada tava pedindo.
    Beijo Enorme

  5. acabei de pensar em uma coisa que me deixou abismado… eu ja vinha acompanhando as ultimas historias, e vi que quem sempre se fode no final das contas são os bois e as vacas! hehe
    marco, parabens pelos textos, eu ja disse isso mas estou confirmando… vc andou assistindo muito Monthy Python, nao andou, especialmente A vida de Bryan hehehehe abração

  6. Marco, eu amo esse blog e vc poderia aproveitar sua vasta sabedoria do livro sagrado e dar uma de critíco, fazendo uma análise do Filme a paixão de cristo- imagino que ficaria hilária e bem mais criativa…
    ah…amei o sue credo novo…tá embriagado de amor , querido?

  7. Boa essa.
    Depois você vai contar também que Samuel começou a achar que Saul não era tão bom assim e inventou outra presepada em Belém. Onde havia um rapaz bom de bola. E que Deus estava de olho no tal rapaz. Que este sim seria um bom rei.
    Vai contar essa.
    Vai chegar até a presepada de João Batista?

  8. E o Rei ainda cuidava do gado dele como qualquer pastor comum…
    Todos os Reis, e presidentes também, deviam ser assim. Pena que a humildade do Saul não vai durar muito.

  9. Primeira visita, primeiro comentário, e uma moça pasma… é pasma!!
    Adorei teu blog, a forma com que você escreve… estava dando uma olhada nos arquivos e percebi que eu tenho muita coisa pra ler aqui…
    O mocinho que comentou lá em cima, não sabe o que diz, pra quê assunto mais interessante que este??
    Um abraço da Sil =)

  10. Marco, deixa ele pra lá. Deixa todo mundo pra lá. O blog é seu e vc faz aqui e na sua vida o que quiser. Quem estiver incomodado que não venha mais, ora bolas. O mundo bloguístico é grande, graças a Deus, ou não!
    Bjks pra vc

  11. Tipo assim cada um faz o que quiser se eu ñ estou enganada foi o Marco que fez quero lhe dar parabéns gostei muito e vc ñ tem noção do quanto me ajudou a fazer uma peça que Deus continui a te abençõa.Fica com Deus .Bjs…

Deixe uma resposta para Silvinha Cancelar resposta