O livro dos Juízes – Introdução

Não. Não vou falar de Operação Anaconda aqui, fiquem tranqüilos. Já explico que negócio é esse de “Livro dos Juízes”.
Após a morte de Josué, Israel, uma nação recém-nascida, passou por um longo período de instabilidade política. Sem uma liderança forte e centralizadora, os israelitas sentiam-se livres. Só que se esqueceram que ninguém é livre quando tem um Deus ciumento e temperamental feito Javé; então esse período foi também de muito sofrimento para Israel. Numa tentativa de botar o povo na linha, alguns líderes foram indicados por Javé. Tais líderes eram chamados juízes. Os juízes sucediam-se em rápida seqüência, e foram os chefes de Israel até a insituição da monarquia, com o rei Saul.
O livro dos Juízes é um dos mais interessantes de toda a Bíblia. Nele encontramos, por exemplo, aquele que eu considero o maior dos super-heróis: Sansão. E não só ele: é um livro repleto de aventuras, reviravoltas e, mais importante, SANGUE!!!
Assim como Josué, Juízes é um livro curto: apenas 21 capítulos. Então não se preocupem: vai doer só um pouquinho…

8 comments

  1. oProfeTa!
    Vale a pena ressaltar antes dos ‘Juizes’ não havia nada no mundo que equivalesse aos ‘julgamentos’… Querendo ou não o mundo aprendeu isso com os ‘jews’… Tou certo!?

Deixe uma resposta para Garcia Cancelar resposta