Lei para purificação da mulher depois do parto

(Levítico 12)
— Muito bem, muito bem, vamos em frente. Purificação de mulé recém-parida.
— Que linguagem é essa, Javé???
— É pra quebrar o gelo, Arão. Porra. Javezinho Paz e Amor, lembra? Hum… Bom. Tá aqui, ó: Quando a mulher parir um moleque, ficará impura por sete dias. Aliás, o mesmo vale para o período menstrual. Mas estamos falando de parto: Sete dias. No oitavo dia, o menino será circuncidado. E depois a mulher ainda ficará impura por mais trinta e três dias, por causa da perda de sangue durante o parto. Durante todo esse tempo ela não poderá tocar em nada sagrado, nem ir até o Tabernáculo.
— P-pô, Ja-Javé, q-quarenta di-dias i-impura? N-não é e-exagero n-não?
— Claro que não, ainda tá bom demais! Ruim mesmo é se parir uma menina: A mãe será impura por 80 dias.
— Pô, sacanagem. Isso aí é discriminação, Javé.
— Discriminação, Arão? DISCRIMINAÇÃO? Escuta aqui, eu tinha um belo plano para a raça humana quando criei essa porra toda. Estava tudo certo, tudo perfeito. Aí veio o Adão: “Pô, deus, bem que cê podia me arrumar uma mulézinha, essa vida de punheta não e mole”, aquele nhenhenhém todo. Pois eu fui lá e fiz a vontade do cara: Arranquei uma costela dele (com anestesia, vejam bem!) e fiz uma puta mulé gostosa pra ele. Aí cês sabem o que aconteceu, né? Uma cobra ofereceu maçã pra vagabunda, ela ofereceu pro Adão e pronto: Lá se foram meus planos.
— Porra, Javé, quem mandou inventar uma regra tão esdrúxula também? “Não comam do fruto dessa árvore”… Não seria melhor nem ter plantado a árvore?
— Ah, Arão, não discute comigo. Eu faço as regras. E por causa de uma lambisgóia qualquer, minhas regras foram quebradas e tive que ter essa trabalheira toda de escolher um cara para ser o pai de uma nação, para eu tirar essa nação da escravidão, depois criar toda uma série de rituais para diferenciá-la das outras. Um inferno a minha vida, graças a uma mulher. ODEIO MULHER!
Hu-hum, sa-santa…
— Falou alguma coisa, Moisés?
— E-eu? E-eu n-não…
— Então me deixa continuar: Depois do tempo de purificação, a mulher trará até o Tabernáculo um carneirinho de um ano e um pombinho ou rolinha para oferecer como sacrifício. Se a miserável não tiver dinheiro pra comprar um carneirinho, pode trazer duas aves e tá tudo certo. Anotaram aí?
— Tudo anotado.
— Então esperem que eu vou ali tomar um pouco de ar e esfriar a cabeça. Falar de mulher me deixa com raiva. Quando eu voltar a gente continua.

12 comments

  1. E ai Marco! Poxa, você manda muito bem, muito bem mesmo! Hahahaha, boas risadas que dou com seus blogs, velhinho!
    Você PRECISA fazer um filme, de boa… Eu me ofereço pra te ajudar no que for preciso…
    Ahm… Você matou o EmotionRélio??? Pooow, não faça isso! Bejão! E continue escrevendo, pro bem desse leitor aqui…

  2. ate parece msm q os homens pensam ou pensavam desse jeito…nao resistem ao poder feminino!!!rs
    e vcs homens nao tem mae nao???rs
    Beijos***
    nimphet.blogger

  3. Caraiu! DEUS TB É VIADO!??!?!?!!?
    Puts… então pq porra o filho dele ficava nessa de crescei-vos e multiplicai-vos? Será q DEUS deixou o cara morrer pq o cara era espada e hippie? Será q se jesus fosse viado igual josé ele seria salvo? Será que só os viados são salvos?
    HAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHA Tô de zoeira… mas ae… deus viado é phoda… hehee

  4. Entendo que isso seja uma sátira mas gostaria de deixar minha opinião sobre algumas coisinhas:
    A mulher era considerada “impura” por causa do sangue e não pelo nascimento. Outra, estamos em outro contexto, nos tempos antigos as mulheres eram tratadas de forma terrível, além de cuidar da casa elas ainda tinham a maior parte do trabalho árduo nos campos. (Claro que isso ainda hoje acontece em muitos países). Então imagine, além de todo o preconceito da época a mulher não tinha nem mesmo um pouco de consideração depois do parto, esse período de 40 e 80 dias foi como um descanso e um repouso que as mulheres de Israel nunca poderiam ter e foi Javé que o providenciou. Não há uma explicação ainda certa do porque quando se engravidava de menina era o dobro de tempo, tem algumas teorias de que a mãe -na parte do puerpério- teria que ficar um pouco mais de tempo com a filha relacionado as alterações mais psicológicas digamos sentimentais. Porque a mãe saberia o quanto seria mais difícil a vida para a filha mulher, mas isso é apenas uma teoria. Me desculpe por ter feito esse longo texto, mas nós mulheres cristã vemos esse texto como sendo a bondade de Deus para com as mulheres daquela época.

Deixe uma resposta para Jana Cancelar resposta